18/5/2016 - Hospital Amaral Carvalho de Jaú faz 100 anos, é homenageado pelo Senado Federal e o voluntário Milton Neves discursa no plenário

Matéria reproduzida no site de Marta Suplicy:

Marta homenageia Hospital Amaral Carvalho

"É porque vocês entendem, trabalham e se importam com cada pessoa que sofre de câncer que expresso, neste momento, um gesto de gratidão pela solidariedade e pelo amor com que se dedicam a esta causa!" Assim, a senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) cumprimentou as voluntárias e voluntários que atuam junto à Fundação Amaral Carvalho - a mais antiga entidade filantrópica privada brasileira de assistência à saúde e promoção do bem-estar - na prevenção e tratamento ao câncer. O Hospital completou 100 anos e foi homenageado em sessão solene requerida pela senadora Marta. A cerimônia aconteceu no Senado, nesta terça (17).

A senadora Marta cumprimentou o superintendente do Amaral Carvalho, Antonio Luís Cesarino de Moraes Navarro, e em nome dele prestou reconhecimento pelo trabalho de todos os médicos, funcionários, diretores e voluntários, que contribuem para que o hospital possa ser considerado um dos mais importantes centros de tratamento do câncer e transplante de medula óssea do País. São aproximadamente dois mil profissionais nas áreas de saúde, suporte e administração.

Destacou a senadora que "tudo começou, em 1915, com a preocupação da família Carvalho diante da alta taxa de mortalidade de mães da região do Jaú durante o parto".
A família decidiu fazer uma doação de um terreno e uma quantia de dinheiro para a construção de uma maternidade. Nasceu, assim, em 1916, a Maternidade do Jaú - o futuro Hospital Amaral Carvalho!

O Hospital Amaral Carvalho tornou-se um dos principais hospitais no país especializados no combate ao câncer, e o que mais realiza transplantes de medula óssea entre não aparentados.

"Conheci as instalações do Amaral Carvalho em 2010, na minha campanha para senadora. Fui a Jaú, ver bem de perto. E fiquei muito tocada! De lá para cá, virei colaboradora e tenho indicado, em emendas, recursos, com outros senadores, para que o Amaral Carvalho possa continuar sua digna missão. Sem dúvida, o Hospital reúne competência, capacidade e solidariedade para que cada recurso investido continue a salvar vidas", explanou Marta.

O Amaral Carvalho chega a atender 75 mil pacientes por ano em cerca de 40 especialidades médicas. São 1 milhão de procedimentos oncológicos, incluindo radioterapia e quimioterapia. E o atendimento em 300 leitos. Apresenta-se como exemplo de modelo de gestão privada e filantrópica que consegue atender cerca de 95% de seus pacientes pelo SUS. Ele é considerado pelo Ministério da Saúde como um dos maiores parceiros para o tratamento oncológico e para a realização do transplante de medula óssea pelo SUS. É referência em transplante de medula óssea no Brasil.

Na cerimônia, a senadora Marta também destacou que o Hospital Amaral Carvalho fez de Jaú, a cidade brasileira com a maior taxa de diagnóstico de câncer de colo, seguida por Porto Alegre e Goiânia.

O programa de prevenção em Jaú, lançado em 1994, cobria somente 15% da população, que apresentava um índice de mortalidade de 9 por 100 mil mulheres. Atuando em três níveis de ação: primário, rastreamento da lesão feito por meio do teste de Papanicolaou; secundário, com estrutura eficaz para receber as pacientes com lesões precursoras e completar o diagnóstico e terciário, tratamento adequado para o câncer detectado em fase “inicial”, o programa acabou alcançando cobertura populacional considerada ímpar no Brasil.

Do atendimento do Amaral Carvalho, 100% das pacientes, cujos exames têm resultados alterados, conseguem ser atendidas em até 15 dias após o diagnóstico e começam seu tratamento. Consequentemente, a média de mortalidade equipara-se à de cidades de países desenvolvidos – de 1 a 2 por 100 mil mulheres.
Voluntárias - Marta homenageou em especial as voluntárias e os voluntários: "Faz 20 anos que uma rede de voluntárias e voluntários que presta assistência a pacientes em tratamento de câncer em Jaú foi formada e hoje já são mais de 5 mil voluntários espalhados por mais de 400 cidades do Brasil. Temos aqui 40 representantes! Sejam muito bem-vindas e bem-vindos, sintam-se acolhidas e acolhidos com generosidade e amor, tanto quanto vocês têm dispensando às pessoas que mais precisam!"
As ligas de voluntários hoje atendem a aproximadamente 25 mil pacientes carentes com câncer em seus municípios: oferecem tratamento com dignidade, como também auxiliando na cura quando possível.

Além disso, esses voluntários trabalham preventivamente contra o câncer e suas atividades ajudaram a aumentar prognóstico de cura e sobrevida dos pacientes em 12,5%, conforme estudo realizado pela Universidade Corporativa Amaral Carvalho e Unesp de Botucatu.

"O câncer é uma doença que ainda assusta! Antes, porém, as pessoas nem mesmo conseguiam falar a palavra câncer. O trabalho grandioso do Hospital Amaral Carvalho, de Jaú, tem feito que avancemos no combate ao câncer no país – hoje a maioria dos casos tem tratamento; a cura é possível, sobretudo na detecção precoce", disse a senadora.

Marta ainda lembrou de que a doença afeta toda a família. Quem recebe essa notícia pode ficar tão impactado que entra em depressão e não consegue reagir. O que faz a diferença é querer saber, é querer lutar pela vida! E, muitas vezes, ter a paciência e a serenidade; saber esperar.

A ajuda psicológica aos pacientes do Amaral Carvalho tem sido chave para o sucesso de muitos tratamentos.

Marta prestou homenagem ao apoio humanitário, e especial ao apresentador Milton Neves, que é um ativo colaborador de entidades sociais, entre as quais a Associação dos Voluntários Muzambinhenses no Combate ao Câncer, que mantém duas casas de apoio disponíveis aos pacientes oncológicos e seus familiares. "Há muita gratidão por tudo o que você tem feito, Milton!"

Matéria reproduzida no site do senado:

SENADO FAZ HOMENAGEM AOS CEM ANOS DO HOSPITAL AMARAL CARVALHO

O Senado prestou homenagem nesta terça-feira (17) aos cem anos do Hospital Amaral Carvalho, referência nacional no tratamento do câncer e no transplante de medula óssea. Localizado na cidade de Jaú, São Paulo, o hospital filantrópico recebeu elogios de parlamentares por oferecer um tratamento humanitário e por contar com um grande corpo de voluntários.

A sessão especial do Plenário foi requerida pela senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), que lembrou que o hospital começou com a preocupação da família Carvalho, em 1915, com o grande número de morte de mães no parto de seus bebês. A família doou o terreno onde foi construída a maternidade, que futuramente seria o hospital Amaral Carvalho. Para a senadora, o mais tocante, ao visitar o hospital em 2010, foi ver que havia ali uma gestão humanizada.

— Sem dúvida é um hospital que reúne a competência, a capacidade e a solidariedade para cada recurso investido e continua a salvar vidas — disse.

A senadora destacou também que o hospital atende cerca de 75 mil pacientes, em 40 especialidades médicas. Os procedimentos oncológicos, como radioterapia e quimioterapia, atingem o número de 1 milhão. E o modelo de gestão privada e filantrópica consegue atender cerca de 95% de seus pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

— Isso é um feito extraordinário — ressaltou Marta.

O deputado federal Milton Monti (PR-SP) afirmou que as duas marcas mais importantes do hospital são a preocupação com um tratamento humanizado dos pacientes e o grande corpo de voluntários. O mesmo disse o deputado federal Ricardo Izar (PP-SP), destacando o número de 5 mil voluntários do hospital. O deputado Dr. Sinval Malheiros (PTN-SP), disse que o Amaral Carvalho é como uma pirâmide que conta, no topo, com os gestores, e, na base, com os voluntários. E o deputado Major Olímpio (PSOL–SP), ressaltou a importância de continuar exigindo do poder público os recursos para a saúde da população.

Na sessão, ainda falaram o presidente do Hospital Amaral Carvalho, Vitorio Munerato Neto; o superintendente do hospital, Antonio Luís Cesarino de Moraes Navarro; o diretor-presidente da Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do estado de São Paulo, Edson Rogatti; e o jornalista Milton Neves. O superintendente Antonio Navarro disse que até o final do ano, será inaugurado o Hospital da Mulher com as áreas de ginecologia e mastologia, duas das principais áreas para o combate do câncer em mulheres.

— Em nome da Fundação Amaral Carvalho quero expressar agradecimento aos excelentíssimos senhores parlamentares, à senadora Marta Suplicy que, com suas emendas individuais, permitiu que o hospital Amaral Carvalho viesse a edificar, até o final do ano esperamos estar pronto, o Hospital da Mulher, para atender em ginecologia e mastologia — afirmou.

Galeria de imagens e vídeosclique na imagem para ampliar

Fonte: Terceiro Tempo

URL: http://migre.me/tYvV0