5/2/2018 - Campanhas movimentam o Hemonúcleo no final de semana

   O Hemonúcleo do Hospital Amaral Carvalho (HAC) chegou ao limite da sua capacidade de coleta, na manhã deste sábado (3). Diferentes campanhas mobilizaram pessoas de Jaú e região que compareceram para doar sangue, plaquetas e efetuar o cadastro para doação de medula óssea. Apesar da expressiva participação que rendeu 60 bolsas de sangue, unidade prevê queda nas doações perto do Carnaval (13).
   Integrantes do box Crossbullys de Jaú, incentivados por um colega, o advogado José Eduardo de Almeida Bernardo, resolveram ajudar. “Ouvimos que algumas pessoas estavam precisando de sangue e que o estoque estava muito baixo, e começamos a combinar de vir doar”, contou Jéssica Guglielmim.
   Também passaram pelo Hemonúcleo moradores de Pederneiras, participantes da “Semana Elô”, Lei Municipal de autoria do vereador Ezequiel Lima que incentiva a doação de medula óssea, uma homenagem à Eloysa Santis de Campos, moradora da cidade que faleceu em 2017, com aplasia medular.
   Em tratamento no HAC, a jovem precisava frequentemente de transfusões de sangue e plaquetas. “Como somos de uma cidade pequena, houve grande comoção da comunidade, que realizava campanhas de doação”, lembra a mãe, Aline Santis.
   A Elô não conseguiu fazer o transplante de medula óssea, mas sua luta incentivou os amigos e familiares a continuarem divulgando a importância da doação para ajudar outras pessoas. “Realizamos palestras e panfletagem, explicando o processo para se cadastrar como doador voluntário de medula óssea e esclarecendo dúvidas da população. Estamos felizes com a repercussão, com o apoio desse povo tão solidário, que só precisava de algo que os despertasse para essa realidade”, destacou o vereador.
   Ele afirma que essa foi apenas a primeira edição do evento, que deverá ocorrer anualmente, na semana em que seria o aniversário de Elô (9 de fevereiro). “Vamos eternizar o nome dela e, acima de tudo, conscientizar cada vez mais pessoas sobre a doação”.

Carnaval
   Mesmo com as ações pontuais que têm ajudado o Hemonúcleo a manter estável seu estoque de bolsas de sangue, a unidade teme a falta de doações na semana do Carnaval, quando muitas pessoas viajam ou ficam inaptas a doar.
   O feriado contribui ainda com a falta de plaquetas, que têm validade de apenas cinco dias. “Por isso, precisamos de pessoas que venham doar na próxima semana, período crítico”, comenta o hematologista Marcos Mauad. 
    A coleta ocorre de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 13h30, e aos sábados, das 7h30 às 12h. Na terça-feira (13) não haverá expediente, mas o serviço retoma as atividades na quarta-feira, em horário normal.

Quem pode doar?
   Jovens a partir dos 16 anos já podem colaborar, basta comparecer ao Hemonúcleo acompanhado de um responsável. Também podem doar pessoas até 69 anos, desde que tenham doado antes dos 60.
   Todos os candidatos devem apresentar documento original com foto e estar em boas condições de saúde. “O uso de alguns medicamentos pode ser fator de impedimento, mas nossa equipe poderá orientar o doador durante a triagem”, ressalta Mauad. Mais informações: http://bit.ly/2GtkdIS.

Serviço
Hemonúcleo Regional de Jaú – Hospital Amaral Carvalho

Rua Dona Silvéria, 150 – Jaú/SP
(14) 3602-1355. 

Galeria de imagens e vídeosclique na imagem para ampliar

  • O vereador Ezequiel Lima, autor da Lei Municipal nº3.400/2017

    O vereador Ezequiel Lima, autor da Lei Municipal nº3.400/2017

  • Aline Santis, mãe da Elô, acompanhou as doações no final de semana

    Aline Santis, mãe da Elô, acompanhou as doações no final de semana

  • José Eduardo mobilizou os amigos do box Crossbullys

    José Eduardo mobilizou os amigos do box Crossbullys

  • “Ouvimos que algumas pessoas estavam precisando de sangue e que o estoque estava muito baixo, e começamos a combinar de vir doar”, contou Jéssica

    “Ouvimos que algumas pessoas estavam precisando de sangue e que o estoque e...

Autor: Ariane Urbanetto