7/4/2021 - Dia Mundial de Combate ao Câncer: como vão os cuidados com a sua saúde?

   Oito de abril é o Dia Mundial de Combate ao Câncer. A data alerta sobre os cuidados e a importância de prevenir a doença que é uma das principais causas de morte no mundo (antes dos 70 anos de idade), de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA).
   Manter o peso corporal adequado e ingerir alimentos na sua forma mais natural, proporcionam qualidade de vida e menores chances de desenvolver doenças graves, conforme explica a endocrinologista do Hospital Amaral Carvalho (HAC) Jacira Caracick. “As pessoas estão comendo muito mal e sabemos que a obesidade favorece o surgimento de alguns tipos de câncer, como de intestino, de vesícula, de mama e de próstata, portanto, a alimentação saudável e prática de exercícios são grandes aliados da saúde”.
   Para a especialista, todas as datas relacionadas à saúde são lembretes para as pessoas se conscientizarem. “Nos levam a refletir sobre o que estamos fazendo pela nossa saúde, para evitar ter problemas no futuro, ou, para quem já tem, o que fazer para tentar evitar complicações”, afirma.  
   A oncologista clínica do HAC Marina Piva comenta que um aspecto importante a ser lembrado nesta ocasião é sobre a realização de exames de rotina e a procura de atendimento médico ao surgimento de qualquer sintoma. “Papanicolau, toque retal com PSA e mamografia são alguns dos exames que podem ajudar a diagnosticar lesões ou tumores em estágio inicial, favorecendo o tratamento precoce e, assim, aumentando as chances de cura”.
   O jauense José Pedro Ormelezi (66) sabe bem da importância da detecção precoce da doença. “Foi o que me possibilitou um tratamento mais tranquilo. Faço as sessões de quimioterapia por conta de um câncer no pulmão e, de acordo com os médicos, estamos obtendo ótima resposta”, comemora.
   O comerciante aposentado destaca a necessidade de procurar ajuda, sempre que notar qualquer alteração. “Especialmente os homens, que geralmente não gostam muito de ir ao médico, mas devem ir. Foi que o que me ajudou a iniciar logo o tratamento”, avalia.

Galeria de imagens e vídeosclique na imagem para ampliar

  • A endocrinologista do HAC, Jacira Caracik

    A endocrinologista do HAC, Jacira Caracik

  • A oncologista clínica do HAC Marina Piva - foto André Ximenez

    A oncologista clínica do HAC Marina Piva - foto André Ximenez

  • O paciente do HAC José Pedro Ormelezi

    O paciente do HAC José Pedro Ormelezi

Autor: Ariane Urbanetto