2/7/2021 - No Dia do Hospital, usuários ressaltam a importância do Hospital Amaral Carvalho

   A Andréia Antunes Morais (37) é de Mogi Guaçu, a pouco mais de 200 quilômetros de Jaú. O Lucas Michel Bueno (29) mora mais perto, em Barra Bonita, a 22 quilômetros. O que eles têm em comum é que estão em tratamento de câncer no Hospital Amaral Carvalho (HAC) há cerca de oito meses. No Dia do Hospital, comemorado neste 2 de julho, falam sobre a importância da Instituição em suas lutas pela vida.

Após a COVID-19
   Depois de se curar de uma infecção pelo novo Coronavírus, no final do ano passado, Andréia continuou passando mal. Estranhando a evolução do seu quadro clínico, o médico da cidade fez uma avaliação mais detalhada, o que levou ao diagnóstico de três tumores (no pulmão, no rim e na medula). “Antes de pegar COVID, só tinha uma tosse que não passava, mas achei que não era nada. Só depois da doença é que descobri que tinha câncer, foi um susto”, conta.
   A dona de casa lembra que foi nesse momento, um dos piores da sua vida, que conheceu o HAC e que sua principal preocupação foi com os dois filhos, Ana Laura (14) e Felipe (8). “Tive medo de vir para um lugar desconhecido, no meio da pandemia. Medo de levar a doença pra casa. Mas quando cheguei aqui, vi que era muito diferente do que pensei. O hospital é maravilhoso, acolhedor. Os funcionários nos tratam com muito carinho e me senti muito segura. Com certeza foi o melhor lugar que poderia ter vindo para me tratar. Aqui também é minha casa agora”, afirma.

    
Andréia acompanhada do esposo, Denis de Morais, que a acompanha em todos os procedimentos e consultas

Após o noivado
   O Lucas tinha ficado noivo há alguns meses quando descobriu que estava doente. Uma perda de peso repentina e um mal-estar o fizeram procurar atendimento médico e, rapidamente foi encaminhado ao HAC para tratamento de um linfoma. “Estava muito mal, na primeira internação já fizeram todos os exames e iniciaram as quimioterapias. Fiquei assustado, mas os profissionais são tão atenciosos e gentis que me tranquilizei”.
   Para o jovem, o Hospital Amaral Carvalho possibilitou uma nova chance de recomeçar e não sucumbir ao câncer. A noiva, Débora Prando (28), também é fã da Instituição que salvou seu parceiro. “O Amaral é nosso amparo, adoro aqui!”, elogia.
   Confiante o casal relata que seus planos para o futuro estão se concretizando. “Começaremos a construir nossa casa neste mês, queremos ficar juntos, ter filhos e sermos muito felizes”, sonha Débora.


Lucas e a noiva, Débora, teceram elogios ao HAC e toda a equipe

Celebrando vidas
   Com 105 anos de atuação, o Hospital Amaral Carvalho tem como missão promover a saúde e bem-estar dos brasileiros, com acolhimento e qualidade. Certificada pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) nível 1, a Instituição prioriza a segurança dos pacientes. “São mais de 100 anos celebrando vidas. Milhares de histórias de superação, como a da Andréia e a do Lucas, que nos motivam a continuar oferecendo a melhor assistência à saúde”, comenta o diretor-superintendente do HAC, Antonio Navarro.

Autor: Ariane Urbanetto